Cirurgia de ceratocone: recuperação e pós-operatório

Saiba mais sobre os cuidados após a cirurgia de ceratocone.

O ceratocone prejudica a visão dos seus portadores. Isso porque o distúrbio danifica a curvatura da córnea, projetando-a para fora do globo ocular e resultando em uma deformidade mais fina. Com isso, o paciente não consegue enxergar corretamente, devido aos demais problemas que o ceratocone provoca, como a miopia e a hipermetropia.

Com o objetivo de retardar os avanços da doença, o médico oftalmologista pode recomendar o uso de lentes rígidas ou escolher a cirurgia do ceratocone para interromper o crescimento do distúrbio. A cirurgia, também conhecida como crosslink, é feita com o uso de um laser e corrige a curvatura da córnea atingida pelo ceratocone. Confira abaixo mais informações sobre a cirurgia e o processo de recuperação.

Como é o pós-operatório da cirurgia de ceratocone

As informações abaixo visam ajudar a esclarecer pacientes e seus familiares que ainda não passaram pela cirurgia e não substituem as informações que seu médico oftalmologista irá te passar. Se você acabou de realizar a cirurgia e está sentindo algum desconforto ou tem alguma dúvida, entre em contato imediatamente com o médico que fez o procedimento.

A recuperação do paciente varia conforme o grau de complexidade da cirurgia de ceratocone. Na maioria dos casos, a visão volta ao normal após 90 dias do procedimento de crosslink. Contudo, o paciente deve realizar acompanhamento periódico com o médico oftalmologista, antes e após a cirurgia de crosslink. Também é fundamental que o paciente siga os cuidados solicitados pelo profissional para que a cirurgia corra bem e o pós-operatório seja satisfatório.

Para quem for realizar a cirurgia de ceratocone, será necessário interromper, por algum tempo, algumas atividades do cotidiano. A prática de esportes e atividades físicas nos primeiros dias deve ser evitada. Voltar ao trabalho e assumir a direção de veículos e motos poderão ser feitos normalmente após a evolução da recuperação, quando imagens borradas e confusas não existam mais.

Em alguns casos é indicado que o paciente use óculos escuros e proteja os olhos do sol para que os raios solares e ultravioletas não prejudiquem a recuperação. De toda forma, em caso de dúvidas sobre desconfortos após a cirurgia de ceratocone, consulte o seu médico oftalmologista e siga estritamente suas recomendações.

Cirurgia de ceratocone: como funciona o crosslink

O médico oftalmologista realiza uma raspagem na superfície da córnea do paciente. Após a pequena extração, uma aplicação de vitamina B2 é feita e a córnea, logo em seguida, recebe um feixe de luz ultravioleta (laser) que altera a curvatura da membrana, corrigindo a visão do olho portador do ceratocone. A cirurgia de crosslink dura cerca de uma hora e, antes do procedimento, o olho do paciente que será operado recebe um colírio anestésico. Assim, o paciente não sofre grandes incômodos durante a cirurgia.

Quanto custa a cirurgia de ceratocone

Os custos da cirurgia de ceratocone vão envolver: consulta pré-operatória, exames oftalmológicos, a cirurgia em si e as consultas pós-operatórias. O valor pode variar de acordo com a clínica escolhida, se são um ou dois olhos e a complexidade da cirurgia.

É importante saber que nem todo oftalmologista é cirurgião. Também é recomendado buscar um cirurgião especializado em córnea e ceratocone.

A Central da Visão possui clínicas afiliadas em diversas cidades do Brasil com oftalmologistas especializados em ceratocone. Além disso, a Central da Visão negociou com suas clínicas afiliadas preços mais acessíveis para a consulta e tratamentos de ceratocone. Para receber os preços clique aqui ou ligue 0800-608-2130.

Desde 2018, a cirurgia de ceratocone é coberta pelos convênios médicos. Entretanto, existem algumas restrições para que o procedimento seja efetuado nos beneficiários dos planos, como carência e cobertura contratual. Verifique com o seu plano de saúde as condições gerais para fazer o crosslink.

Importante!

Esse texto busca sensibilizar os pacientes a buscarem tratamento oftalmológico. Só o médico oftalmologista é capaz de diagnosticar e indicar os tratamentos e/ou cirurgias mais indicadas. Texto revisado pela Dra. Bárbara Nazareth Parize Clemente, CRM SP: 169506, Título Especialista (RQE): 74181. Médica oftalmologista graduada pela Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde / PUC-SP, residência médica no Hospital de Olhos Aparecida, subespecialização pelo Instituto da Visão IPEPO.
Caso seja necessária alguma retificação desse conteúdo, por favor, ligue grátis para 0800-608-2130.

Copyright PagMed. Todos os direitos reservados.

Termos de Uso - Política de Privacidade

Copyright PagMed. Todos os direitos reservados.

O site da Central da Visão é de propriedade da Pagmed Meios de Pagamento Especializados e Prestação de Serviços Administrativos Ltda. registrada sob o CNPJ 25.186.815/0001-38