Como prevenir a retinopatia?

Veja quais são os tipos mais comuns de retinopatia e saiba como prevenir o desenvolvimento de cada um deles.

Doenças que afetam o sangue podem atingir diferentes partes do corpo do paciente, inclusive os olhos. A retinopatia ocorre quando os vasos sanguíneos da retina sofrem alterações por conta de um problema sanguíneo que o paciente já tem, como diabetes ou hipertensão. Embora essas duas doenças sejam as principais causas da retinopatia, ela também pode ter sua causa relacionada à má formação das veias na retina, como é o caso da retinopatia da prematuridade.

Tipos de retinopatia e como prevenir

Entenda um pouco sobre os três tipos mais comuns de retinopatia e veja como é possível prevenir que essa doença atinja os seus olhos.

Retinopatia diabética

A retinopatia diabética é o tipo mais comum de retinopatia e uma das principais causas de cegueira entre a população jovem e adulta.

Atingindo os pacientes diabéticos, a doença modifica as estruturas dos vasos sanguíneos da retina, colocando em risco a sua visão. Nos estágios iniciais, os vasos ficam dilatados e mais frágeis, possibilitando um rompimento. Com o avanço da retinopatia, as veias dilatadas podem ficar bloqueadas, fazendo com que o sangue, que leva oxigênio e nutrientes necessários para todas as áreas da retina, tenha o seu caminho limitado. Portanto, a retina deixa de ser completamente irrigada pelo sangue, recebendo-o apenas em determinadas áreas.

Essa irregularidade nos suprimentos necessários estimula a criação de novos vasos, para que o sangue chegue às áreas que ficaram deficientes. Porém, esses vasos, chamados de neovasos, são mais finos e mais frágeis do que os demais, o que facilita o seu rompimento. Caso o rompimento aconteça, o sangue é espalhado na retina, causando manchas na visão e até a sua perda.

Para prevenir a retinopatia diabética, é essencial que o paciente que tem diabetes siga o tratamento indicado pelo seu médico para manter os índices de glicemia estáveis. A retinopatia acontece com o descontrole da glicemia, portanto, a disciplina para manter o nível de glicose no sangue estável reduz as chances do desenvolvimento da retinopatia. Além disso, é importante que os diabéticos tenham consultas oftalmológicas regularmente, fazendo o exame de fundo de olho pelo menos uma vez por ano.

Retinopatia hipertensiva

A retinopatia hipertensiva, é causada pela alta pressão arterial, que pode comprometer a visão do paciente.

A prevenção da retinopatia hipertensiva, assim como o principal tratamento, se dá por meio do controle da pressão arterial, se atentando a fatores que façam com que o paciente tenha pressão alta. Desta forma, é fundamental que haja uma melhoria dos hábitos, principalmente alimentares, a fim de contribuir com a manutenção da pressão estável.

Do mesmo modo que pacientes diabéticos devem ir frequentemente ao oftalmologista e fazer o exame de fundo de olho anualmente, os pacientes hipertensivos também devem ter esse cuidado, para que o diagnóstico seja feito o mais breve possível.

Retinopatia da prematuridade

Bebês que nascem antes de completar 32 semanas dentro do útero, têm maiores chances de desenvolver a retinopatia da prematuridade. Em situações naturais, os vasos sanguíneos da retina da criança se desenvolvem do terceiro mês até o final da gestação. Quando ocorre o nascimento prematuro, o desenvolvimento é interrompido, porém, pode ter um novo começo fora do útero.

Com este recomeço, os vasos podem crescer de maneira anormal, deformando o olho da criança e prejudicando a sua visão.

Uma das maneiras de prevenir a retinopatia da prematuridade é evitando que o bebê nasça prematuro, ou seja, é importante que a mãe faça adequadamente os procedimentos de pré-natal, com um especialista que acompanha a gestação. No entanto, nem sempre todo o cuidado no pré-natal garante que o bebê vá permanecer o tempo ideal dentro do útero.

Caso a criança nasça antes do tempo, o meio de prevenir que a retinopatia avance é levar o bebê regularmente ao oftalmologista, que fará o acompanhamento do crescimento dos vasos, observando se há ou não anormalidades e tratando em estágios iniciais da doença.

A Central da Visão possui clínicas afiliadas em diversas cidades do Brasil com oftalmologistas especializados em retinopatia. Além disso, a Central da Visão negociou com suas clínicas afiliadas preços mais acessíveis para a consulta e tratamentos de retinopatia. Para receber os preços clique aqui ou ligue 0800-608-2130.

Importante!

Esse texto busca sensibilizar os pacientes a buscarem tratamento oftalmológico. Só o médico oftalmologista é capaz de diagnosticar e indicar os tratamentos e/ou cirurgias mais indicadas. Texto revisado pela Dra. Bárbara Nazareth Parize Clemente, CRM SP: 169506, Título Especialista (RQE): 74181. Médica oftalmologista graduada pela Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde / PUC-SP, residência médica no Hospital de Olhos Aparecida, subespecialização pelo Instituto da Visão IPEPO.
Caso seja necessária alguma retificação desse conteúdo, por favor, ligue grátis para 0800-608-2130.

Copyright PagMed. Todos os direitos reservados.

Termos de Uso - Política de Privacidade

Copyright PagMed. Todos os direitos reservados.

O site da Central da Visão é de propriedade da Pagmed Meios de Pagamento Especializados e Prestação de Serviços Administrativos Ltda. registrada sob o CNPJ 25.186.815/0001-38