Cirurgia de catarata: tudo o que você precisa saber

Saiba todos os detalhes importantes sobre a cirurgia de catarata e não tenha dúvidas sobre o procedimento!

Cirurgia de catarata: tudo o que você precisa saber

A cirurgia de catarata é a única solução eficaz que pode devolver a visão ao paciente com catarata. A lesão atinge principalmente o público idoso, mas também pode ser encontrada em pessoas mais jovens e abaixo dos 50 anos de idade.

A catarata consiste na opacidade do cristalino, lente natural dos olhos, responsável pela chegada de luz na retina e formação da imagem. No início, pode apresentar-se como um incômodo ou dificuldade leve de enxergar detalhes, cores ou formatos. No entanto, com o passar do tempo, a condição tende a piorar, podendo chegar ao estágio de cegueira.

cirurgia de catarata a preços mais acessíveis

A cegueira causada pela catarata não é permanente, podendo ser revertida com a cirurgia, onde é feita a substituição do cristalino por uma lente artificial intraocular (LIO). Dessa forma, o paciente pode voltar a enxergar normalmente em pouco tempo.

Nesta matéria, juntamos tudo o que você precisa saber sobre a cirurgia de catarata. Boa leitura!

Como funciona a cirurgia de catarata?

A cirurgia de catarata é considerada simples, de baixo risco, rápida e indolor. Basicamente, o procedimento consiste na retirada do cristalino afetado pela catarata e na sua substituição por uma lente artificial intraocular (LIO).

Antes do processo cirúrgico, o paciente recebe anestesia local, que geralmente é aplicada por colírios. Porém, a depender da situação, a aplicação de um sedativo leve também é possível.

Para que o cristalino opaco seja retirado, o cirurgião realiza um pequeno corte no globo ocular operado, com cerca de 2,75mm. Assim, todo o procedimento é realizado e o paciente pode receber alta minutos após a cirurgia.

Apesar da operação envolver um corte, ele não precisa de suturas, já que é autosselante.

A cirurgia de catarata pode ser realizada utilizando duas técnicas diferentes: a facoemulsificação e a cirurgia a laser.

O que é facoemulsificação?

A facoemulsificação é a técnica de cirurgia de catarata mais utilizada pelos cirurgiões, por se tratar de um procedimento seguro, prático, de baixo risco e indolor.

A cirurgia utiliza uma espécie de cânula ligada a um aparelho ultrassônico. O profissional insere essa cânula no globo ocular através de um pequeno corte, e o instrumento dilui o cristalino e o aspira para fora.

Em seguida, outra cânula retorna ao globo ocular, desta vez para implantar a nova lente que ficará no lugar do cristalino. Essa lente pode variar de acordo com o caso de cada paciente, pois existem modelos que, além da catarata, também corrigem outros problemas, como miopia e hipermetropia, por exemplo.

Como funciona a cirurgia de catarata a laser?

A cirurgia de catarata a laser é um procedimento um pouco mais moderno do que a facoemulsificação e, por isso, costuma custar mais caro.

A diferença entre os dois procedimentos está na forma de incisão. Enquanto na facoemulsificação o corte é feito com o auxílio de um bisturi, na cirurgia a laser, o próprio laser é o responsável pelo corte, o que oferece mais precisão.

Após a realização da incisão, ambos os procedimentos são parecidos, pois é feita a retirada do cristalino e a inserção da nova lente intraocular.

Em alguns casos, o corte é realizado com o laser e a substituição da lente é feita conforme ocorre na facoemulsificação – a cânula dilui e aspira o cristalino e, em seguida, o médico insere a nova lente intraocular por meio de outra cânula.

Quais são os tipos de lente para a cirurgia de catarata?

Existem dois tipos principais de lentes que podem ser usadas para a substituição do cristalino na retirada da catarata: as lentes rígidas e as flexíveis.

Com a evolução do procedimento cirúrgico, as lentes rígidas foram deixadas de lado para serem substituídas pelas flexíveis. Estas são maleáveis e podem facilmente ser inseridas nos olhos sem a necessidade de um corte muito grande no globo ocular.

As lentes intraoculares flexíveis estão disponíveis em diferentes modelos. Entre eles estão:

  • Monofocal tórica: indicada para pacientes com grau médio ou alto de astigmatismo, pois possui a curvatura calculada para corrigir a visão para longe. No entanto, não elimina as chances de o paciente precisar usar óculos para corrigir a visão para perto;
  • Monofocal não-tórica: é indicada para pacientes que possuem astigmatismo com até 1 grau, uma vez que pode ser utilizada para corrigir casos de graus baixos de miopia ou hipermetropia com até 6 graus. Também não elimina as possibilidades de o paciente necessitar de óculos para perto;
  • Multifocal tórica: por possuírem pontos de foco para longe e para perto, essas lentes são as mais indicadas aos pacientes que desejam corrigir ambos os problemas de uma vez só. Essas lentes diminuem em 90% as chances de o paciente depender de óculos após a cirurgia;
  • Multifocal não-tórica: também indicadas para pacientes que desejam corrigir sua visão para longe e para perto, as lentes multifocais não-tóricas devem ser usadas por pacientes que possuem grau baixo de astigmatismo, pois não têm curvatura calculada para corrigir este problema de visão;
  • Multifocal acomodativa: este tipo de lente procura imitar a fisiologia e anatomia natural do cristalino, simulando o movimento da sua acomodação. Neste caso, o músculo ciliar (uma das estruturas do olho) movimenta a lente, permitindo que ela se adapte na focalização para longe e também para perto.

Como é o pós-operatório e recuperação da cirurgia?

Os cuidados pós-operatórios envolvem os medicamentos prescritos pelo médico oftalmologista. Normalmente, são colírios antibióticos e anti-inflamatórios, porém, a lista pode ser diferente de acordo com o caso do paciente.

cirurgia de catarata a preços mais acessíveis

Além disso, também é indicado que o operado não realize esforços físicos enquanto estiver no período de recuperação. Para que a visão descanse e se adapte à mudança, o uso excessivo de telas luminosas deve ser evitado.

É importante que o paciente não utilize cosméticos como maquiagem, cremes e protetor solar por 10 dias, aproximadamente, e evite praia e piscina por cerca de 30 dias.

Outros cuidados implicam não esfregar ou apertar os olhos, dormir do lado oposto ao olho operado, usar óculos ou proteção ocular afastando o contato com vento e poeira, e sempre higienizar bem as mãos.

O tempo de recuperação costuma levar de 15 a 30 dias, podendo variar, de acordo com o paciente. Neste caso, é fundamental que sejam consideradas e levadas à risca todas as informações passadas pelo oftalmologista cirurgião, a fim de evitar complicações.

Quais são os benefícios da cirurgia de catarata?

Um paciente que tem catarata tem sua visão afetada. Em vez de enxergar as cores e os formatos com clareza, sua visão fica turva e embaçada, como se estivesse enxergando neblina o tempo todo. Além disso, ele também pode ter visão dupla, o que gera bastante confusão.

Ao fazer uma cirurgia de catarata, o paciente substitui a estrutura do olho que fica opaca por outra normal, o que permite que a sua vista seja recuperada.

O benefício principal da cirurgia de catarata é a volta da visão, que acaba gerando outras vantagens.

Ao voltar a enxergar com clareza, o paciente recupera sua qualidade de vida. Já não é mais preciso auxílio em algumas tarefas do cotidiano, assim como ele pode ter de volta sua independência e realizar outras coisas sozinho.

Há pacientes, inclusive, que ficam depressivos pela perda gradativa da visão. Ao recuperá-la, eles também podem ter de volta a vontade de sair, de fazer atividades rotineiras, e até mesmo de viver.

Por fim, a volta da visão proporcionada pela cirurgia de catarata também influencia o número de quedas e outros acidentes provocados e sofridos pelo paciente, refletindo, mais uma vez, na sua qualidade de vida.

Quais são os riscos da cirurgia de catarata?

Apesar de ser considerada uma cirurgia segura, o procedimento de retirada da catarata também possui riscos e complicações eventuais, assim como qualquer outro procedimento cirúrgico.

Entre as principais complicações da cirurgia de catarata estão:

  • Sangramento dentro e fora do olho
  • Inchaço e perda de fluidos dos olhos
  • Infecção no olho
  • Descolamento de retina, que é a camada na parte de trás do olho

Vale saber que esses riscos podem ser eliminados com a boa escolha da clínica e ou cirurgião. Por isso, é fundamental estudar bem as opções disponíveis.

Quanto custa uma cirurgia de catarata?

Os custos de uma cirurgia de catarata envolvem a consulta pré-operatória, os exames solicitados – tanto oftalmológicos quanto clínicos, se requeridos -, a cirurgia em si, as consultas pós-operatórias e os medicamentos envolvidos na recuperação.

Sendo assim, o valor total vai depender de vários fatores: a região geográfica, a clínica escolhida, o médico cirurgião, a técnica recomendada, os exames realizados e os medicamentos prescritos.

Quais são os tipos de catarata?

Os tipos de catarata são divididos de acordo com a causa da doença. Dentre eles, o principal é a catarata senil, que é causada pela idade. Saiba mais abaixo sobre os tipos de catarata.

Catarata senil

É o tipo mais comum da doença. Costuma se manifestar em pessoas acima de 50 anos de idade e a sua principal causa é o envelhecimento.

Catarata traumática

A catarata traumática ocorre por conta de traumas ou acidentes oculares, ou ainda de tratamentos com radiação. Normalmente, este tipo da doença se manifesta em apenas um dos olhos.

Catarata diabética

A diabetes também pode ser uma das causas da catarata, fazendo com que os diabéticos tenham maiores chances de terem a lesão ocular. Neste caso, a condição se manifesta de forma precoce – antes dos 50 anos – e provoca a perda da visão de maneira mais acelerada do que no tipo mais comum da doença.

Catarata medicamentosa

O uso excessivo de medicamentos também pode causar a catarata, especialmente quando usados por longos períodos. Alguns dos principais remédios que contribuem para o aparecimento da doença são corticoides, antibióticos, antidepressivos, e remédios para acne e para pressão alta.

Catarata congênita

Por fim, a catarata congênita vem de problemas genéticos e/ou de doenças que a mãe passa para o feto, principalmente durante os três primeiros meses da gestação, que é o período mais sensível da gravidez. Normalmente, ela pode surgir entre os 6 e 12 meses de idade.

Quais são os sintomas da catarata?

Manifestando-se de forma gradativa, a catarata pode apresentar-se no início apenas como um incômodo ou dificuldade de visão, facilmente confundida com doenças como miopia e astigmatismo, por exemplo.

Porém, esses sintomas tendem a se agravar com o passar do tempo. Por isso, é de suma importância manter consultas regulares com um oftalmologista de confiança, para acompanhar a sua saúde visual e, no menor sinal da catarata, buscar o tratamento adequado. Os principais sintomas da catarata são:

  • Dificuldade na visão de formas e contornos de objetos e paisagens
  • Sensação de opacidade na visão, como se olhasse através de um vidro sujo constantemente
  • Visão dupla
  • Sensação de visão com brilho do sol ou de lâmpadas
  • Mudança na visão das cores

Como prevenir a catarata?

Infelizmente, não existe uma forma de prevenir a catarata. No entanto, o diagnóstico precoce pode devolver rapidamente a qualidade de vida ao paciente.

Isso porque quanto antes for identificada a catarata, mais rápida pode ser a realização da cirurgia e o retorno à vida normal. Por essa razão é tão importante manter consultas periódicas ao oftalmologista.

Como descobrir se eu tenho catarata?

Para descobrir se você possui catarata, é importante se consultar com um oftalmologista de confiança. Ele fará exames e testes para ter o real diagnóstico da doença.

Sendo assim, você pode buscar o processo cirúrgico nas clínicas credenciadas no seu plano de saúde, em clínicas particulares ou no SUS, o Sistema Único de Saúde.

Clínicas particulares podem cobrar valores não tão acessíveis, enquanto a fila do SUS pode levar um bom tempo, o que acaba comprometendo ainda mais a visão do paciente.

Em casos como esses, você pode contar com a Central da Visão. Conosco, é possível encontrar clínicas com mais de 20 anos de experiência em vários estados do Brasil, e o melhor: a preços acessíveis.

Somos uma empresa que ajuda quem precisa operar a visão a encontrar uma clínica segura, com valores mais baixos e boas condições de pagamento.

Temos mais de 50 clínicas afiliadas em vários estados brasileiros. Dessa forma, auxiliamos pacientes que ficariam meses na fila do SUS a ter seu diagnóstico e tratamento o quanto antes.

cirurgia de catarata a preços mais acessíveis

Para saber mais e agendar sua consulta, ligue para 0800-608-2130 ou nos chame no WhatsApp usando o mesmo número.

Importante!

Esse texto busca sensibilizar os pacientes a buscarem tratamento oftalmológico. Só o médico oftalmologista é capaz de diagnosticar e indicar os tratamentos e/ou cirurgias mais indicadas.
Texto revisado pela Dra. Bárbara Nazareth Parize Clemente, CRM SP: 169506, Título Especialista (RQE): 74181. Médica oftalmologista graduada pela Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde / PUC-SP, residência médica no Hospital de Olhos Aparecida, subespecialização pelo Instituto da Visão IPEPO.
Caso seja necessária alguma retificação desse conteúdo, por favor, ligue grátis para 0800-608-2130.

Copyright PagMed. Todos os direitos reservados.

Termos de Uso - Política de Privacidade - SAC Fale Conosco

Copyright PagMed. Todos os direitos reservados.

O site da Central da Visão é de propriedade da Pagmed Meios de Pagamento Especializados e Prestação de Serviços Administrativos Ltda. registrada sob o CNPJ 25.186.815/0001-38