Glaucoma tem cura?

O glaucoma é a principal causa de cegueira no mundo. Descubra se a doença tem cura.

O glaucoma é a doença oftalmológica que mais cega pessoas no mundo todo. A doença progride de forma silenciosa e, por não possuir sintomas na maioria dos casos, dificulta a identificação por parte do paciente.
Entenda quais são as características do glaucoma e veja quais os tratamentos para a doença.

O que é o glaucoma

O glaucoma é uma doença ocular cuja principal característica é a alteração do nervo ótico. Essa alteração leva a danos irreversíveis das fibras nervosas, o que causa a perda da visão periférica. A principal causa do glaucoma é o aumento da pressão intraocular, mas também há casos onde o glaucoma ocorre por conta de alterações no fluxo sanguíneo na cabeça do nervo ótico.

A medicina divide o glaucoma em quatro tipos. Entenda mais sobre cada um deles.

Os tipos de glaucoma

Glaucoma de ângulo fechado

Também chamado de glaucoma agudo, o glaucoma de ângulo fechado ocorre quando há um bloqueio na saída de humor aquoso – líquido cuja função é nutrir a córnea e o cristalino, além de regular a pressão intraocular -, o que resulta no aumento repentino da pressão ocular. Diferente dos casos crônicos de glaucoma, onde a evolução ocorre lentamente, o tipo agudo é uma situação emergencial.

Glaucoma de ângulo aberto

Também conhecido como glaucoma crônico, o glaucoma de ângulo aberto é o tipo mais comum da doença. As causas para a manifestação do glaucoma crônico ainda são desconhecidas pela medicina, mas acredita-se que a hereditariedade tenha influência no surgimento da doença. Diferente do que ocorre com o glaucoma de ângulo fechado, este tipo progride de forma lenta, entretanto, a lesão causada ao nervo ótico do paciente é permanente. Esse tipo é assintomático, ou seja, o paciente não sente qualquer sinal da doença. Por isso é fundamental a realização de consultas anuais com oftalmologista que, por meio da análise clínica e exames, poderá diagnosticar a doença.

Glaucoma secundário

O glaucoma secundário pode ser causado pelo uso de medicamentos, além de outras doenças oculares sistêmicas e traumas ou lesões nos olhos. Ele também pode ser desencadeado em casos avançados de catarata e diabetes.

Glaucoma congênito

Este tipo de glaucoma já nasce com o indivíduo. É considerado um tipo raro de glaucoma e necessita de tratamento imediato.

Quais os tratamentos para glaucoma

Cada manifestação do glaucoma necessita de um tipo de tratamento diferente, entretanto, em boa parte dos casos, o uso de colírios e medicamentos para diminuir a pressão intraocular do paciente podem surtir efeito no controle e prevenção da progressão da doença. Também é possível tratar o glaucoma por meio do uso de lasers que desobstruem a circulação do humor aquoso, bem como por meio de intervenção cirúrgica, cujo procedimento dependerá de cada caso. Somente um médico oftalmologista poderá, por meio de análise clínica e exames, diagnosticar o glaucoma e definir o tratamento mais indicado.

Glaucoma tem cura?

O glaucoma é uma doença que não tem cura, porém, o tratamento adequado pode controlar a evolução da doença e, com isso, evitar que o paciente perca a visão. A expectativa de tratamento e recuperação para o glaucoma pode variar de acordo com o tipo de manifestação da doença, mas, em geral, o diagnóstico e tratamento imediatos são essenciais para salvar a visão do paciente.

O diagnóstico precoce do glaucoma é essencial para o início imediato do tratamento e, com isso, o alcance de bons resultados. Por isso, consultar-se regularmente com um médico oftalmologista é primordial.

Onde encontrar um oftalmologista especialista em glaucoma

A Central da Visão possui clínicas afiliadas em diversas cidades do Brasil com oftalmologistas especializados em glaucoma. Além disso, a Central da Visão negociou com suas clínicas afiliadas preços mais acessíveis para a consulta, tratamento e cirurgia de glaucoma. Para receber os preços clique aqui ou ligue 0800-608-2130.

Importante!

Esse texto busca sensibilizar os pacientes a buscarem tratamento oftalmológico. Só o médico oftalmologista é capaz de diagnosticar e indicar os tratamentos e/ou cirurgias mais indicadas. Texto revisado pela Dra. Bárbara Nazareth Parize Clemente, CRM SP: 169506, Título Especialista (RQE): 74181. Médica oftalmologista graduada pela Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde / PUC-SP, residência médica no Hospital de Olhos Aparecida, subespecialização pelo Instituto da Visão IPEPO.
Caso seja necessária alguma retificação desse conteúdo, por favor, ligue grátis para 0800-608-2130.

Copyright PagMed. Todos os direitos reservados.

Termos de Uso - Política de Privacidade

Copyright PagMed. Todos os direitos reservados.

O site da Central da Visão é de propriedade da Pagmed Meios de Pagamento Especializados e Prestação de Serviços Administrativos Ltda. registrada sob o CNPJ 25.186.815/0001-38